Quem quer um passeio de teleférico em Colônia?!

Neste postal: – Eeeeuuu!, respondi mentalmente toda animadinha e serelepe. Só não contava com a altura do troço!

teleférico colônia

Colônia tem um teleférico pra você ver a cidade lááá do alto. Do alto meiiismo! Foto: Camila Marquim.

Quase hora de dar tchau pra Colônia, uma cidade que me impressionou em muitos sentidos, mas principalmente pelas pessoas super acolhedoras e simpáticas e pelas salsichas deliciosas!

Soreb o povo super acolhedor, já falei aqui ó: A atração à parte de Colônia.

Eis que eu, sempre achando que tenho de curtir até a última gota do lugar e ‘sim, dá tempo!’, vou lá longe pra pegar o tal teleférico. Realmente ele fica meio fora da rota de pontos turísticos, mas foi super agradável fazer algo diferente, pensava eu.

Lá subi no teleférico toda serelepe que nem menino pequeno. Quando o troço começou a subir e eu não via em que horas, em que momento ele parava de subir o medinho começou.

teleférico colônia

– Teleférico, querido, quando vamos parar de subir, hein?! Foto: Camila Marquim.

O pior: eu estava sozinha no carrinho, vagão, sei lá como chamava aquilo. Chovia e eu não consegui ter uma visão muito boa da cidade.

teleférico colônia

Do outro lado, ali, no meio da chuva, está a Catedral de Colônia. E do lado de cá da foto tem uma moça morrendo de medo da altura. Foto: Camila Marquim.

A gente vai ficando mais velho e começa a ter medos que não tinha antes, já repararam? Se você que está lendo isso aqui tem ainda uns 20 e poucos anos como na música do Fábio júnior, você ainda não sabe do que eu estou falando, amigo.

 Provavelmente se eu fizesse esse mesmo passeio 10, 5 anos atrás eu ia achar graça da altura, mas parece que as coisas mudam. A gente muda… E só lá no alto do treco me dei conta que estava com medo. Provas estão nas minhas fotos com sorriso todo amarelo que não serão aqui publicadas porque o amor próprio não me permite. Kakakakak

teleférico colônia

A vista da subida do teleférico. “Pas mal”, como diriam os franceses (nada mal). Foto: Camila Marquim.

Você pode descer do outro lado e dar uma voltas por um parque ou simplesmente fazer o bate-volta. Como eu não tinha tempo, respirei fundo e disse ao rapazinho que ia continuar, não desceria do carrinho/vagão. E lá respirei fundo e voltei. Aí deu pra curtir um pouco mais a vita da Catedral, da ponte e dar aquele adeus à Colônia que tinha conquistado meu coração.

O passeio, apesar do medo, foi legal, deu aquela adrenalina e ficou uma bela lição: estamos em constante mudança!

teleférico colônia

Quando você chega do outro lado tem esse parque aí embaixo na foto pra ver. Mas eu não desci. Foto: Camila marquim.

Informações práticas do teleférico radical (é brincadeira minha gente, eu que morri de medo sem motivo, viu?!):

http://www.koelner-seilbahn.de/pt/index.html (página em portugês para nossa alegriaaaa).

Preço: 6,50 euros pros adultos (ida e volta, sim dá pra comprar só ida).

Você pode gostar...