Morar na França ( as dúvidas mais frequentes de quem quer viver na terra dos queijos e vinhos)

Neste postal: tudo (juro: tudinho!) que sei sobre morar na França. Se me perguntarem algo que não sei, vou editar esse post e incluir.  Promessa é dívida.

malas

Em dezembro de 2013 tomei uma atitude: fiz as malas e vim pra Paris. Foto: Camila Marquim.

As perguntas sem respostas que me deixam louca.

Recebo taaanto e-mail com perguntas sobre como é morar na França, se tem emprego, onde morar, como ter visto, etc, etc… que resolvi “responder” aqui todas essas informações. ;)

Eu adoraria ajudar todos vocês, mas vocês me fazem perguntas que dão um trabalhão, sabiam?!

Gente, NÃO me mandem perguntas do tipo: onde devo morar em Paris? É difícil arrumar emprego? É caro viver aí? Não sei se vocês percebem, mas todas essas perguntas são altamente abertas, tem um milhão de possibilidades de respostas. Não pensem que é má vontade minha, é que realmente vocês me fazem perguntas que eu não tenho como responder.

Onde morar em Paris? Depende do quanto você tem pra aluguel

Arrumar emprego? Gente, vamos tentar inverter. Se eu pergunto: como faz pra arrumar emprego no Brasil? A resposta (por mais mal-educada que possa parecer) é: coloque currículo! Essa pergunta não tem uma resposta além dessa. Não tem como eu adivinhar em que área você quer trabalhar, e nem mesmo como eu ser expert em mercado de trabalho e saber exatamente como a coisa funciona em TODAS as áreas.

É caro viver aqui? O que é caro pra você? O que é caro pra você pode ser barato pra mim e vice-versa.

As respostas que você procura são parte de um caminho solitário.

Ok, já coloquei 1 aspecta que impossibilita respostas. Ele tem a ver comigo. Euzinha, Camila, não sou google pra ter todas as respostas. Isso é um fato. O outro aspecto tem a ver com você. É, você mesmo!

Me desculpe se você queria respostas mágicas pras suas dúvidas, se chutei o castelo de areia: esse caminho de vir morar na França você terá de trilhar sozinho, amigo.

Ei, isso não é ruim! É trabalhoso, mas não é ruim.

Esse trilhar solitário é fundamental pra você ter certeza do que quer e ir amadurecendo suas escolhas. Cada vida é uma, não posso ter respostas prontas pra Maria Eduarda Sampaio da Silva, por exemplo. Ela é um ser único, e ninguém melhor do que ela pra esmiuçar cada aspecto da sua vida (casa, trabalho, finanças, vontade de morar aqui) que precisa ser analisado caso ela tenha interesse de morar na França.

Esse ir em busca do “melhor lugar pra morar” é uma resposta que VOCÊ terá de se dar. Você vai se descobrindo e ficando seguro com uma dica aqui, outra acolá. E você vai tomando as decisões! Isso é importante. Desconfie de alguém que te diga:

- ah, more no bairro tal!

Se tu for na desse cara, é furada total pra você, sinto muito! Esse fulano não pode definir assim a tua vida.

Algumas pistas pras suas tão angustiantes perguntas

Diante dessa explicação prévia, vou tentar desfazer minha fama de chata malvada com vocês. :D Vou colocar aqui as perguntas mais frequentes que me chegam e as pistas (é, não são respostas, são pistas) que eu dou pra VOCÊ encontrar as SUAS respostas pra elas. Não quer dizer que as minhas pistas são as certas, são apenas minha opinião sobre o assunto, ok?

Atenção: Se tem algo que não comentei, escreve sua pergunta (por favor, algo que seja possível de responder) aqui nos comentários que as outras pessoas podem ver e assim a dúvida de 1 pode ajudar os outros, fechado?

1. Precisa de visto pra passar uma temporada na França?

Quanto à questão do visto, para estadias superiores à 3 meses é preciso visto sim (a não ser que você tenha cidadania de outro país da UE). Se você for ficar mais tempo que isso precisa de um visto, seja estudante, trabalho ou mesmo um contrato de união estável com um(a) parceiro(a) francês (chama-se PACS).
Sobre visto estudante, já escrevi aqui:

2. Como conseguir emprego na França?

Ok, não vou responder “mande currículo”. Mas entenda que existem variantes aí como: qual sua área de atuação, que tipo de emprego você se propõe à fazer, você está disposto à trabalhar em algo que não é sua área… E ainda existe o fator: Camila não é dona de agência de empregos que entende como está o mercado em todas as áreas (tá, fui mal-criada, perdoem!).
Vou jogar algumas questões pra você pensar sobre elas pra não te deixar tão “voando” no assunto.
- O que posso te dizer é que a França está saindo da crise aos poucos e a taxa de desemprego (a última vez que vi) tava na casa dos 11%. Os jovens são os que mais sofrem com o desemprego.
- Empregos em áreas não especializadas (babysitter, garçom, por exemplo) não estão tão difíceis de se conseguir, neste momento. Mas o francês na ponta da língua é determinante pra conseguir algo. Sem francês sua vida fica muito, muito limitada.
- Mesmo com visto estudante é possível trabalhar. Salvo engano você pode trabalhar até 20 horas por semana. A conta não é bem essa. Tipo você pode trabalhar que nem um louco por 1 mês e depois não trabalhar mais. Essa cosia de 20 horas é só pra você ter uma noção em horas semanais.
- Caso visto estudante e estágio. Se você tá com visto estudante, mas a faculdade te obriga a fazer estágio (muito comum aqui), aí você trabalha mais que esssas 20 horas sem problemas porque não é trabalho, é estágio.

3. Dá pra se virar só falando inglês?

Não falar o idioma é um fator complicador. O ideal é falar o francês, porque só o inglês talvez não resolva seu problema tanto da vida cotidiana, quanto da profissional. Arrisco dizer que boa parte dos franceses não fala nada de inglês e dos que falam, pouquíssimos tem realmente uma fluência no idioma.
Falando nisso… Já escrevi 2 postais sobre estudo de idiomas no exterior:

4. É bom morar na França?

Morar na França é uma experiência ótima para mim, Camila Pontes de Sá Marquim.
[Adoro dizer assim porque rima com meu nome. Hihihi ok, sou alesadinha, e fiz piada sem graça, podem dizer]
Mas tudo depende da sua atitude. Tenho conhecidos aqui, por exemplo, que reclamam muito dos franceses. Eu acho que tudo depende das experiências que você teve e de quão aberto você está para o diferente. Uma colega minha reclama do cocô dos cachorros na rua. É meio absurdo os donos deixarem o cocô de seus cachorros na rua, concordo! Mas a pessoa transformar isso num sério problema de vida é uma opção da pessoa. Eu prefiro pensar que as calçadas são amplas pra eu caminhar.
Digo assim porque existem os fatos: cocô de cachorro não recolhido.
E existe a minha reação à isso: eca, que merda (literalmente!).
OUUU:  esses franceses são uns porcos mesmo, e se dizem “ci-vi-li-zaaaados”, eles não sabem é de nada, é muita sujeira, que droga de cidade e que droga de vida….
Aconteceu comigo da moça ser extremamente grossa comigo. E naquele dia eu não tava bem e aquilo ganhou uma proporção enorme, como contei aqui: na minha ida ao Mercado de Pulgas. Mas, no geral, eu adooooro Paris. :)
Então, tudo depende do seu olhar pras coisas. Existem alguns “fatos”/mitos, como: franceses não são tão abertos e simpáticos como brasileiros, mas isso é uma generalização. E toda generalização é perigosa. Tem gente que me diz que os franceses são nota 10 com eles e que os acham super legais. Pessoalmente, eu não os acho tão legais assim, mas isso não me influencia negativamente tanto assim.
E já que estamos nesse assunto, minhas observações sobre a vida em Paris pra te dar mais algumas pistas:

5. Aluguel? Onde alugo? É caro?

Essa é uma das top-perguntas-sem-resposta-pronta! Vou dividir em várias coisas a se considerar, tá?!
- Paris e arredores.
Paris tem sérios problemas de aluguel, então é bastante caro e você mora em lugares pequenos. Mas existem muitas pessoas que moram no “banlieue” que é tipo a região metropolitana de Paris (fica mais barato e você consegue espaços maiores).
- Questões de segurança.
Quanto à questão de segurança (se a sua pergunta é nesse sentido), existem alguns lugares que são um pouco mais barra-pesada, pelo que ouvi falar, mas não sei dizer nomes. Tipo: tem gente que diz que o 18ème é (pra entender essa nomenclatura, vem aqui: Entendendo a geografia de Paris) perigoso. Eu acho que depende de que pedaço você fala, porque tenho colegas que moram lá e dizem ser super tranquilo. Acho que vai muito da rua e (mais uma vez) do olhar da pessoa.
E eu entendo perfeitamente que, de longe, sem poder ir no imóvel conferir os arredores, é complicado escolher. Minha sugestão: escolha um lugar que você possa sair dentro de 1, 2 meses, caso não esteja te agradando. Aviso de amigo: existem regras aqui quanto às mudanças no inverno. Dê uma olhada nisso, caso você esteja chegando nos meses de frio.
- A guerra dos aluguéis.
Outra questão interessante de se colocar: aluguéis em Paris são uma guerra na qual quase sempre o estrangeiro já entra perdendo. É insano, mas geralmente funciona assim: você vê um anúncio e marca o RDV (encontro) com o proprietário. Vai você e mais algumas muuuitas pessoas. Cada um leva um dossier com seus documentos e fica numa fila embaixo do imóvel esperando sua vez de ver o apto. Quem escolhe dentre aquelas pessoas é o proprietário. Sendo que aí tem um detalhe: estrangeiros geralmente não tem fiador francês. E aí quando o proprietário vê seu dossier sem fiador e mais 30 de caras com fiador, quem você acha que ele escolhe???
- Preços.
Questão bastante delicada de responder, como já frisei. Mas, vou listar os bairros mais caros, segundo um recente estudo: o 7ème (o da Torre Eiffel), o 6ème, o 3ème e um outro que esqueci. Sorry! :(
Posso dizer que o metro quadrado é caríssimo, e encontrar um espaço com 9 metros quadrados (sim, 9 m2 é algo considerado casa na França) pode te custar fácil uns 500 euros em Paris intra muros (só na cidade, fora da região metropolitana).
- Auxílios para locação.
O governo francês é totalmente ciente dessa situação e dá ajuda à qualquer um (em tese) que queira locar em Paris. Pra você ter noção da dificuldade que é essa questão habitacional aqui.
O nome da ajuda é CAF. Mesmo que você alugue um quarto na casa de alguém eles podem te ajudar a pagar. Você entra no site e faz simulações pra saber se você tem direito ao auxílio e de quanto seria.

Bônus – dicas de amiga que já passou por esse momento que você está agora

E pra vocês não me acharem uma chata de galochas , vou dar dicas gerais que podem te ser úteis:
- Não é tão difícil e nem perigoso morar na França
- Existem muitas bolsas e auxílios oferecidos pelo governo para estudantes de menos de 26 anos. Se você tem mais de 26 aí fica um pouco menos atrativo, mas ainda assim tem auxílios vários.
Pronto! Ufa! Tudo que sei, meu povo. Se falta algo: escrevam nos comentários. Não por e-mail, por favor. Porque aí a dúvida de um pode ajudar outros, beleza?!
Bonne chance à vous tous! 

Você pode gostar...

23 Resultados

  1. Olá. Tudo bem? Gostaria de saber se teria como tirar o visto de estudar o francês sem ser pelo Campus France? Fui a França por 40dias e existem instituições que fornecem aulas de francês de graça. E Sobre a hospedagem iria ficar na casa de uma amiga. Vc acha que teria a possibilidade de conseguir visto alegando isso?

    P.s Adoro seu blog. Obrigada por dividir suas experiências.

    • camila disse:

      Oi, Jamylle!!!

      Obrigada pelo seu carinho. É gostoso quando o blog nos ajuda a cruzar o caminho de gente educada e simpática como você.
      Vamos às respostas:
      - Acho que não tem como tirar sem ser pelo Campus France, ao menos pra quem vem pela primeira vez.
      - Quando você vem por 40 dias, não precisa de visto e tem sim instituições que ensinam de graça. Mas se quiser vir pra ficar mais de 90 dias precisa fazer o procedimento que expliquei.
      - Você pode ficar na casa da sua amiga, mas ela tem de fazer tooodo um procedimento administrativo pra te acolher. Sei que ele é bem chatinho, então sua amiga tem de ser daquelas amigonas mesmo! E ter condições pra isso, porque, salvo engano, um dos pré-requisitos é provar que ela tem dinheiro pra te sustentar.

      Espero ter ajudado! Um abraço pra você!

  2. Letícia disse:

    Olá Camila,
    Tu acha que com uma renda mensal de 1300 euros dá pra viver legal em uma cidade interiorana da França, tipo Le Mans? Considerando um estilo de vida simples pagando aluguel. Obrigada.

  3. olá camila tudo bem? :)

    estou com uma super dúvida…
    eu quero fazer mestrado na França, mas não falo nada de francês. então queria o visto renovável e que possa ficar 1 ano. minha dúvida é se seria possível eu receber esse visto pagando de 6 a 8 meses de curso de francês (20hrs/sem.)… pq acho que seria o suficiente para eu alcançar o nível universitário.

    obggg
    bj
    gabriel

  4. Camila ça va?
    Eu e meu marido vamos duas vezes ao ano a Paris. Ele fez doutourado ai.
    Acontece que agora estou pensando em ir sozinha para estudar e me aprofundar no frances. Pensei em quarto em casa de uma senhora pois mesmo longe da escola continuo praticando o frances.
    Sou advogada e terei o valor necessário para as minhas despesas ,sem problemas ,por 3 meses.
    Você conhece alguém que tenha um quarto agradável ,intramuros, longe das “portes” para alugar?
    Te agradeço
    Graça Tobias

  5. Larie Camargo disse:

    Bonjour ! Ça va ?
    Eu adorei seu blog!!
    Será que voce pode me tirar uma dúvida?
    Esse bendito comprovante de 3 meses de moradia para tirar o visto ta acabando com meu sono… A maioria das pessoas quer que eu visite os apartamentos (eu tbm adoraria), mas ir só pra visitar n da né?
    Vc tem algum conselho?
    Obrigada!!

  6. Auda Tavares disse:

    Sou músico, estou a 15 dias no sul da França, vim participar de um festival de Jazz, e agora estão surgindo proposta de contrato para dar aula de música e também para estudar música, terei que voltar ao Brasil para conseguir uma autorização(visto) ou posso tirar na prefeitura da cidade Lyon na qual estou?

    • camila disse:

      Auda,

      Acho (veja bem a palavra, eu nao tenho certeza) que vc pode fazer os procedimentos ja estando aqui. Procura a prefecture de Police de Lyon.

      Boa sorte!

  7. renata disse:

    Ola meu nome e renata estou querendo morar na França com minha família mas tenho um filho de 9anos e gostaria de saber como e pra conseguir estudo pra ele ai?

  8. augusti disse:

    Morar na França realmente e subjetivo em relação as respostas….se vc vai sozinho e não conhece ninguém la e vai com visto de 3 meses é bom levar muitos euros 2.000 no mínimo pra assegurar uma moradia ou um hotel ate ver se vai dar pra ficar de vez ou se vai ter que voltar ao pais de origem…vou pra frança com outras pessoas que já foram e vou com visto de 3 meses porem essas pessoas que vão comigo já moraram la e vamos com casa preparada pra morar…se for às cegas leve euro, se tiver amigos la da pra ir com mais segurança…

  9. maria disse:

    Bom dia, actualmente estou a morar em França.
    Mas por questões pessoais, terei de sair do país. Trabalho à 10 meses numa empresa.
    Alguém me sabe dizer quantos dias terei de dar à empresa?

    Obrigada

  10. jean disse:

    Deixou um ar de insegurança essa parte de “caçar” uma moradia ainda mais sem fiador francês… é um sonho conseguir morar na França, mas pelo que você falou no texto… isso parece muito complicado.