3 motivos para não ir à Feirinha de Boa Viagem

Você pode gostar...

72 Resultados

  1. giurodriguesjp disse:

    Eita, que a galera comentou muito por aqui… hehehe… To sem tempo de ler um por um, mas vou deixar minha opinião imparcial. Estive lá neste ultimo fds e vou te contar: é bom ir lá na feirinha para COMER!!! Sempre nos hospedamos em hotéis em Boa Viagem e esticamos para a feirinha, a pé mesmo. Tem opção para todos os gostos: tapioca, acarajé, empanados e frituras de todos os tipos, sucos de frutas naturais e caldo de cana, água de coco, sanduíches, tortas salgadas e doces… As tortas doces, então.. QUE DELÍCIA!!! compramos uma fatia a R$ 7,00 , achando caro. Mas que nada! Tava era barato. Quando fomos no Shopping, a fatia do mesmo tipo de torta estava R$ 18,00. Para mim, a feirinha sempre será uma boa opção.

  2. Olinda disse:

    Olá Camila, estou pensando em ir passear aí, E gostaria q vc me indicasse um lugar para se comprar confecção.

  3. rodrigo siqueira disse:

    Falar em decadência eu respeito, mas dizer que não há história é simplesmente um desconhecimento do local, digno de pena por se tratar de um artigo público.

    Além de ser a feira típica mais antiga do Brasil, nela localiza-se o marco inicial da Av. Boa Viagem, além de contar com a Igreja que deu o nome ao bairro, Igreja da Nossa Senhora da Boa Viagem, datada do século XVII.

    Quando se leva o turista à feira, as pessoas levam para a Praça, onde a feira localiza-se. Quem não entende, acredito que seja o seu caso, leva apenas por saber que ali é turístico, mesmo sem saber os motivos.

    Esse post é um desserviço à cidade do Recife.

    • camila disse:

      Rodrigo,

      Suas observações sobre a Historia da Feirinha são interessantes, inclusive me permito copiar a parte que explica isso ali em cima no post. Assim mais pessoas podem ver e tirar suas proprias conclusões. Obrigada pela explicação pra mim e para todos que vem aqui nesse espaço.

      Esse é um artigo publico sim, mas sobre a minha opinião pessoal (bem polêmica, por sinal) emitida em Julho de 2013. Faz um certo tempo que não vou à Feirinha e inclusive pode ter mudado algo por la. Na ultima vez que la estive não vi nenhuma explicação como essa que você nos deixou aqui. E não havia à epoca um plano para exploração turistica do lugar condizente com a fama que ele tem.

      Não creio (opinião pessoal) que seja uma atração interessante pro turista como estava apresentada naquela época. E esse post foi fundamentalmente, com excessos talvez ou mesmo minha ignorancia quanto à importância historica do lugar, sobre isso: como estava apresentado em 2013 não era interessante ao turista!

      So para lembrar: esse é um blog de viagens. Mesmo com todo meu amor por Recife (visivel nos mais de 20 posts sobre minha cidade com recomendações de lugares), o objetivo dele, acima de prestar serviços ou desserviços à cidade, é de dar minha opinião sobre os locais para os turistas.

    • Luciana Cavalcante disse:

      Olá, Rodrigo.
      Terias fontes que poderiam referenciar tal contexto histórico? Realizando um trabalho sobre e me seria de uma enorme utilidade.
      Abraços!

  4. Daise Silva dos Santos disse:

    Olá Camila, estive na freirinha de boa viagem segunda-feira passada, sou do RJ. Concordo com você, pois como a feira é muito citada para turistas, esperava mais do que vi. Até porque visitei outros pontos turísticos antes e acabei comparando com o que vi. Gostei da diversidade do mercado São Jose, apesar de ser um tanto abafado e apertado em alguns corredores, onde garimpando bem se consegue comprar várias lembrancinhas. Mas sem sombra de dúvidas a Casa da Cultura, antiga casa de detenção, foi onde consegui os melhores preços, oriento a quem visitar começar pelas lojinhas do segundo andar, além do local ser bem arejado, os vendedores e lojistas são muito simpáticos e educados. No marco zero, visitei o a centro de artesanato de Pernambuco, lá é mais chique, rsrsrs..e mais caro..Estive ainda em Olinda e fiquei encantada com tudo.Cheguei a ir em a porto de Galinhas e Muro Alto, que praia paradisíaca. Adorei o pouco que conheci de Pernambuco, e devo voltar mais vezes, até porque faltou conhecer a cidade de meu pai e avó, Vitória de Santo Antão. Abraços Daise

  5. Olá, gostaria de saber se encontro móveis para boneca Barbie de madeira ou artesanato com um preço bom em alguma destas feiras. Você poderia me informar?

  6. karooll disse:

    Sobre a feirinha?? ameeeeeeeei!! Nossa gente.. é linda, o clima, sendo proximo da praia nem se fala 🙂 o lugar, as pessoas simpaticas, as apresentações.. comidaaaasss maravilhoras como as tapiocas, acarajés, pasteis, escondindo de chaque hmmmm e muitas variedades de vc ficar louco de saber o que vai comer! há e tem a parte de artesanato também para quem quer levar aquela lembrança da cidade para alguem.. ou as mulheres que amam uma bijú são bem baratinhas, e tem uns stands que vendem prata que o precinho é uma maravilha. Enfim quem tiver de bobeira. Vale muito a pena ir! bjuuh 🙂 :*

  7. Michelle disse:

    Oi Camila . Eu concordo com vc! Olha que eu viajo muito e assim como vc afora conhecer as feirinhas porque tem a história local ( da cidade). Realmente , os profutos nao tem qualidade, alguns dos comerciantes nao São simpáticos e a comida? Ah essa foi a pior parte tirando a ilha sertaneja nada “prestou”. A cidade eh linda adorei! Mas a feirinha realmente não agrada. E ainda ouvi de uma expositora q está lá há 40 anos. Ai falei com meu marido…. Meu Deus 40anos assim, eh uma pena porque a Cidade deixa de ser tepresentada no item qualidade, uma vez que todos falam que tem q cobhecer o local.

  8. Katia disse:

    Sou de SP., e estivémos nessa feirinha em Julho/15, eu e a minha filha, não encontramos artesanatos bonitos de serem vistos e comprados. Muita coisa deixou a desejar. Tenho costume de viajar pelo nordeste e nessa feirinha, nos deixou a desejar. Por outro lado, nos encantamos com Recife, respira cultura, pessoas amáveis, vale a pena conhecer!

  9. Helen disse:

    Oi, Camila 🙂
    Sou Recifense e, embora já more em Salvador – BA há 7 anos, sempre faço questão de ir lá quando vou visitar meus pais. Gosto dos lanchinhos da parte de alimentação e gosto, de verdade, de parte dos artesanatos. Como você citou não tem lá tanta coisa… Mas no geral acho legal. Não vejo grandes diferenças das feirinhas das outras capitais do Nordeste (conheço todas), por isso acho que vale sim a pena indicar ao turista.
    Ressaltando o cuidado com a segurança (que deve ser ressaltado em qualquer lugar do nosso país).
    Abs,
    Helen

    • camila disse:

      Oi, Helen!!!

      Super válidas suas observações. Mas não entendi um pedaço: se ela é igual à todas as outras feirinhas das capitais do Nordeste, por que vale à pena o turista ir ver? Talvez seja legal ver 1 dessas feirinhas, mas depois se todas são iguais, perde um pouco do charme, não?! De toda forma, obrigada por partilhar sua opinião aqui conosco!

      Abraços!

  10. Elvis Braz disse:

    Camila, sou mineiro mas moro em Recife a mais 20 anos e a umas 3 quadras da praça. Concordo com a maioria dos seus comentários. O que mais me irrita dessa feira é ela se manter armada 24 horas por dia e os 7 dias da semana. Boa Viagem é tão carente de praças e das poucas que tem, ter que conviver com aquelas barracas o dia todo. Toda feira de artesanato que conheço, no final da noite tudo é desarmado para que o local fique mais utilizável. Um grande abraço.

  11. 242424 disse:

    concordo com tudo que você falou a feirinha não tem nada de bonito lugar sem cultura. falando em Recife ta longe de ser um lugar pra mim passa as férias. moro hoje em Recife mais um dia vou embora e não quero mais volta. não sou de pernanbuco sou de São paulo. sao paulo também não fica atraz.

  12. Tatiane Clementino disse:

    Oi Camila,
    Acho que expondo o SEU ponto de vista você pode sim ter razão, porém, não dá pra julgar o ponto de vista de um turista que não conhece completamente (ou nada) os pontos positivos e negativos. No curso de turismo aprendemos que não devemos colocar nossas pontos de vista à frente do interesse do turista. Acho que nos comentários você já viu que a praça tem história sim e talvez tenha se precipitado um pouquinho, tem turista que quer ver essa realidade mesmo e não uma pessoa fantasiada de baiana vendendo tapioca quando na verdade, baiana mesmo só na Bahia. Na realidade, pontos fracos existem em todo lugar e acreditem, em vários pólos turísticos também mas, quado começamos a estudar sobre o assunto descobrimos que existem interesses distintos também.
    Claro que a prefeitura deixa a desejar em alguns aspectos mas, se você estiver fazendo um bom roteiro COM CERTEZA VAI AMAR A FEIRINHA E A CIDADE DO RECIFE!

    • camila disse:

      Oi, Tatiane.

      Que bom estar falando com uma pessoa da área de Turismo! Fico muito feliz. Eu concordo com muito do que você diz: tem interesses distintos, públicos distintos, e não sou a favor de maquiar a feirinha pra ela virar algo falso. Acho que Pernambuco tem material suficiente pra mostrar artesanato, gastronomia e cultura sem precisar de baianas, como você bem colocou, ou fitinhas do senhor do bonfim.

      E acho que uma boa chance da pessoa gostar da feirinha é com essa dica que você deu: estando com um bom roteiro e guia. Mas como você mesma colocou existem interesses distintos, então não é certeza que a pessoa vai amar. A gente torce pra que ame (no meu caso porque é minha cidade e eu sempre quero que as pessoas gostem dela), mas não é garantia, né?

      Você tem razão, provavelmente eu me precipitei em dizer que a Feirinha não tinha uma estória legal. Mas todos os recifenses hão de concordar comigo que (desde que nasci, anos 80) até fim dos anos 90 a Feirinha era rodeada de prostíbulos. Cabe a Prefeitura investir na Feirinha e explicar de uma forma didática e legal a história do lugar nos seus tempos áureos. E não num site, mais com explicações NA FEIRINHA seja placas, murais, vídeos, etc… Na última vez que lá estive não era o caso. E mais: ressalto que faz um bom tempo que escrevi esse post e não voltei lá desde então. As coisas podem ter mudado. A informação se desatualiza e meu post foi escrito em julho de 2013.

      Eu não sou turismóloga. Sou uma leiga que tem um blog e escreve sinceramente a sua opinião sobre lugares. E sempre deixo bem claro que é minha opinião. Tem um mooonte de gente que vai, gosta e escreve sobre a Feirinha coisas lindas e maravilhosas. Então creio que o leitor tem material farto pra formar uma opinião. Inclusive aqui nos comentários tem muita gente que explica e defende brihantemente motivos pra conhecer a Feirinha. O meu papel talvez seja de dar um ponto de vista (que é uma opinião pessoal, repito) diferente dos que já estão por aí. Infelizmente ele ressalta mais alguns aspectos que podem ser negativos pras pessoas, mas como você bem colocou tem turista que quer ver essa relaidade mesmo e vai achar a feirinha ótima! E pode inclusive nem achar tão negativo o que eu disse porque é exatamente isso que ele quer ver.

      Se você ou qualquer outra pessoa que estiver lendo esse comentário for ler meus posts sobre Recife vai descobrir facilmente que eu amo minha cidade, acho ela linda e a recomendo muito pros turistas. Mas isso não me tira a capacidade de criticar coisas que EU não acho legais (mas muitos outros podem gostar e a beleza da vida é essa).

      Você deve ter percebido a quantidade de comentários de pessoas que vem aqui dizer que “a Feirinha é ótima porque… Porque é ótima, oras!” Eles não tem 1 argumento e apelam pra coisas do tipo “você não gosta da sua cidade”. Isso sem contar com os comentários mal criados que nem são publicados aqui me xingando por eu dar minha opinião. Eu tenho direito de expor minha opinião e não aceito ser chamada de vaca vadia (sim existem comentários desse nível que são deletados imediatamente). Por isso que fico muito feliz de poder trocar idéias com uma pessoa que tem argumentos e consegue expô-los de forma educada e embasada. Muito obrigada por ter vindo deixar seu recado nesse espaço! É um prazer escrever e trocar idéias seja concordando ou discordando de pessoas que são inteligentes e que sabem se expressar.

      Abração!

      • Tatiane Clementino disse:

        Pois então, compreendo que é seu ponto de vista. Quanto aos interesses e os roteiros com um bom guia, esse roteiro tem que ser elaborado para um tipo específico de turista para agradar aquele público.
        No geral, eu vi sim outras postagens do seu blog e até gostei, antes de comentar vi que essa aqui foi em 2013.
        Parabéns pelo site e sucesso!

  13. josue eggid disse:

    Feira de Arte e Artesanato de Boa Viagem

    Há mais de 40 anos é intensa a atividade, principalmente nos finais de semana.
    Da Redação
    Criada desde 1966, a Feira de Arte e Artesanato de Boa Viagem, um dos cartões-postais da cidade do Recife, é Patrimônio Turístico e Cultural do Povo de Pernambuco. A Lei nº 13.229, responsável pela concessão do título, teve origem no Projeto de Lei nº 53/07, de autoria do deputado Augusto Coutinho (DEM).

    Há mais de 40 anos é intensa a atividade, principalmente nos finais de semana. A Feira de Arte e Artesanato, conhecida popularmente como Feirinha de Boa Viagem, beneficia direta e indiretamente milhares de pessoas. São mais de 200 barracas, onde o turista pode encontrar artigos feitos em couro, tecidos, rendas, bordados, além de artesanato em cerâmica e vidro, e comidas típicas da região.

    “A Feira de Arte e Artesanato de Boa Viagem é considerada uma das mais antigas do País e, portanto, merece esse reconhecimento. É também uma forma de fortalecer o turismo e valorizar o trabalho dos artesãos e comerciantes, personagens que contribuem para que o espaço seja um dos principais pontos turísticos da cidade”, destacou o integrante do Democratas.

    A feira fica situada na Praça da Nossa Senhora da Boa Viagem, localidade próxima a hotéis e ao Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freyre.

    Fonte: Diário Oficial de Pernambuco – PE

    A Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, até a metade do século XVII, estava localizada no antigo território da Barreta, correspondente a toda a área costeira, que se estendia desde o frontal do Pina até a povoação das Candeias. Não se tem conhecimento, porém, de uma fonte precisa que assegure a data da abertura da igreja.

    Antes de 1848, o templo pertencia à paróquia de Nossa Senhora da Paz, em Afogados; e, só em 8 de setembro daquele ano, conseguiu ser elevado ao nível de paróquia independente.

    O documento mais antigo sobre a igreja, é uma escritura datada de 6 de junho de 1707. Nela, Balthazar da Costa Passos e sua esposa, Ana de Araújo Costa, doam, ao padre Leandro Camelo, um local onde havia um “oratório ou presepe a Jesus e Maria, juntamente com o solo que estava perto, que era um sítio de terras na Barreta, com cem braços de frente e uma légua de fundo, desde a praia até o Rio Jordão”.

    Durante a grande reforma (1862), os religiosos preservaram alguns altares, entre os quais o da sacristia da Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem. Datado de 1745, esse altar foi entalhado pelo mestre João Pereira, e dourado pelo artista Francisco Teixeira Ribeiro, no ano de 1772.

    Recife, 1º de agosto de 2003.
    (Texto atualizado em 22 de novembro de 2007).

    FONTE CONSULTADA:

    GUERRA, Flávio. Velhas igrejas e subúrbios históricos. Recife: Fundação Guararapes, 1970
    COMO CITAR ESTE TEXTO:

    Fonte: VAINSENCHER, Semira Adler. Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, Recife, PE. Pesquisa Escolar On-Line, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: .

    Estas são fonte confiável que mostra a história da ferinha de boa viagem e sua igreja… Um comentário infeliz de nosso bairro e de nossa história. Infelizmente a degradação de espaços públicos como a ferinha é de obrigação do governo municipal… Conheço a ferinha e sei que a comerciantes além de artesões no espaço que degrada a imagem da ferinha de arte e artesanato… Os artistas e artesões não tem nada haver com isso que mais uma vez e de cuidado do município que coordena as feras. Recomendo a visita do turista a este e a tandos outros bons motivos de visitação.
    josué eggid …musico e admirador de nossa cultura!

    • camila disse:

      Josué,

      Obrigada pelas informações sobre a história da Feirinha. Espero que elas ajudem as pessoas que vem aqui ler minha opinião pessoal sobre o lugar. E concordo que é preciso que a Prefeitura cuide da Feirinha e sei que não é culpa dos artesãos.

      Abraços.

  14. Vera disse:

    Oi, Camila!
    Concordo com você em todos os sentidos. A feirinha faz muito tempo que não é mais de artesanato. O que vemos é um amontoado de barracas sem padronização e uma invasão de ambulantes vendendo camisetas, artigos chineses de péssima qualidade e afins,
    A prefeitura não incentiva os artesões e o que vemos são apenas ambulantes em busca da sobrevivência, Toda essa demagogia se intitula “Feira de Artesanato”
    Como tudo em nossa cidade que é linda por natureza, mas vem sendo tomada pela falta de açāo da prefeitura em requalificar os ambulantes que enfeiam a cidade e nossas praias de lixo! Esse é retrato do caos

  15. othon vasconcelos disse:

    Camila concordo em grau, número, gênero e pessoa( mesmo com os nossos deputados “hiper cultos” que não se dão ao trabalho de aprender a lingua pátria, partem para destruí-la então algumas das concordâncias estão em desuso por mais uma reforma ortográfica by Lula, mas isto não vêm ao caso) com o que vc disse sobre a feirinha.Fui ai em sua cidade fiquei hospedado no Park hotel que é literalmente em frente e próximo à churrascaria ponteio.. vou acrescentar mais uma: o mesmo acontece com a feirinha de fortaleza, é um engodo, vc compra as mesmas coisas no mercado central por um preço melhor, minha familia é do ceará mas eu sou apaixonado por Recife se pudesse mudava de mala e cuia. RECIFE É T U D O DE BOM !!! Atenção viajante e turista !! Instituto Ricardo Brennand é parada obrigatória assim como a casa de cultura!! Um beijo no teu coração Camila adorei o blog

    • camila disse:

      Othon,

      Que bom que você compreendeu. Não fico feliz com essa constatação, que fique claro. Adoraria que todos que lá fossem gostassem. Mas acho que aquele espaço poderia ser melhor utilizado.

      Casa da Cultura é show de bola, concordo contigo!

      Um abração!

  16. Renata disse:

    Camila, vou a recife e gostaria de uma dica de hospedagem econômica e que fique próximo a praia de boa viagem…ficarei apenas 1 dia e gostaria de aproveitar a praia..
    Grata

    • camila disse:

      Renata,

      Sua pergunta é bem difícil de responder. Acho o valor das hospedagens em Recife exorbitante. Não tenho um lugar mis em conta pra te indicar. Se pudesse te dar dica diria pra você não ficar na orla, mas um pouco mais dentro do bairro pra ver se os preços ficam mais em conta.

      😉

      Um abraço!

  17. Roberto Rufino disse:

    Há não Camila, sinto discordar de você, mas a Fierinha e suas barraquinhas com comidas típicas é muito interessante… Achei um ponto agradável e charmoso! Sempre que eu for a recife, com certeza,
    irei jantar na Feirinha de Boa Viagem! Abraços!

  18. Nadia disse:

    Oi Camila, bacana sua visão em nos mostrar um outro lado e não um fanatismo que acaba se tendo quando moramos no lugar. Estou chegando em Recife semana que vem para comemorar meus 50 anos. Vou ficar na Praia de Boa Viagem e gostaria que vc me desse dicas de bons restaurantes e o que fazer a noite. Abraço

  19. amanda disse:

    Totalmente pertinente suas colocaçoes. A feirinha nao apresenta nada de original, tem sim o que tem em toda feira…. trecos e mais trecos que so mudam o nome da cidade…. e comida… n precisa ser necessariamente la p comer espetinho de camarao, tapioca ou coisa do tipo. Parabens!!!!!

    • camila disse:

      Amanda,

      Concordo que muitos dos artigos são repetitivos, como em muitas feirinhas pelo Brasil. Vamos torcer para que a Secretaria de Turismo olhe pra Feirinha com mais cuidado.

      Um abraço pra você.

  20. mundosofismo disse:

    Sou Gaúcho e estive na feirinha, achei linda, comi pela primeira vez espetinho de camarão empanado lá, quando fui a Boa Viagem estava conhecendo o Nordeste, mas eu ao contrário do texto recomendo, além da feira tem um orla sem praia, mas com quiosques e um passeio bem legal.
    Estou indo morar em Recife e pretendo ir novamente ver a feira.

  21. celio disse:

    Olá Camila, eu sou artista plástico de lá da feirinha, e gostaria de lhe dizer que você foi infeliz de postar algumas coisas que sou obrigado a discordar de você…A feirinha já existe por mais 40 anos, e é a feira de artesanato mais antiga do Brasil, hoje, patrimônio cultural e artístico do povo pernambucano. O nome da feira é: Feira de artes e artesanato de Boa viagem, portanto, as vendas de objetos de artes como pintura em telas está de acordo com os artigos permitidos para a venda. Outra coisa, se hoje, o local não tem beleza, você deveria criticar o governo municipal que é o responsável por tal, e tambem responsável pela própria feirinha…! Saiba que a feira tem lei regulamentada e em vigor, portanto, o artesão não tem culpa por a praça e a feira estarem deterioradas, pois, quase nada se faz alí naquela feira, sem consentimento da prefeitura, mesmo que se for para melhorar… Saibas que a feirinha é apenas um evento cultural para todos os visitantes e turistas que gostam de artesanato ou artes, e, os que a procuram, é porque tem interesse nos artigos comercializados ali, então, discordo de você, pois a feirinha é um motivo para para levar o turista sim, além do mais, além de todos que trabalham alí tirarem seus sustentos, outros profissionais tambem se beneficiam indiretamente com a feira Ex: Taxistas, logistas, hoteleiros, fornecedores artesãos e até camelôs e flanelinhas…O local tem história, procure se informar a respeito…! Quanto a prostituição que você citou, Saiba você que qualquer lugar público está sujeito a ponto de prostituição, pelo que sei, até o momento as prostitutas gozam do direito constitucional de ir e vim, podendo até marcar ponto defronte a nossa casa…! Então, num espaço público como uma praça onde funciona uma feira, é muito provável que isso aconteça, pois, isso é problema social e não de um evento cultural, como é nossa feirinha… A propósito, se você sair da feirinha e seguir mais adiante na Conselheiro Aguiar, 500 a 600 metros, encontra-se-á serviços bem variados oferecidos por profissionais tambem bem variados na localidade… Elas estão por alí… kkkkkkk. Se o turista quer ver beleza, vai depender do tipo de beleza que ele quer ver, ora, se for belezas artísticas, as feiras de artesanato e artes, museus, galeria de artes e outras mais, podem ser procurados. Mas, concordo com você em dizer que a feira precisa ser cuidada, estruturada, assistida. Mas, isso, noventa por cento é compromisso da prefeitura, então, quando postares algo aqui no teu blog, faça-o cobrando da prefeitura, pois, nós artista e artesãos temos tido muitas lutas com os governos municipal para atender a tudo isso que você criticou sobre nossa feirinha. Nós artista e artesãos estamos apenas propondo cultura a quem nos procura. Abraço Camila.

  22. Hugo Fernandes disse:

    Olá Camila, tudo bem?
    Primeiramente quero parabenizá-la pelo blog e especialmente pelo post. Este é um sentimento que compartilho (pelo menos em grande parte) e que me remete a algumas reflexões:
    Infelizmente muitas pessoas acabam acreditando que o artesanato pernambucano se resume a camisetas, sapatos e outros “trecos” (que existem na Bahia, no Ceará, no Rio…);
    A falta de investimento no artesão por parte do poder público, desestimula o trabalho manual criativo e o leva a comprar e revender “cacarecos” (imãs, chaveiros, etc), reproduzindo o status quo do subemprego;
    Esta realidade se repete em outros locais de Recife e região metropolitana, um destes locais é o Alto da Sé em Olinda. Ali o artesanato sobrevive graças à resistência de alguns poucos artesãos que ainda acreditam em seu trabalho.
    Gostaria de sugerir, se não for muito atrevimento, uma visita à Feira de Artesanato da Sé em Olinda para ouvir o depoimento de alguns feirantes.
    Obrigado pela atenção e novamente, parabéns!

    • Hugo,

      Que bom que algumas pessoas conseguem entender o que digo, você não avalia o conforto que é ter leitores que compreendem a mensagem (e sei que tenho muitos). Creio que deveria sim haver algum tipo de investimento nos artesãos (os que são artesãos de verdade) e criação de atrativos reais para o turista, que façam valer a pena uma visita à feirinha.

      Estive só algumas vezes na Sé, não posso falar com propriedade. Mas a estória parece se repetir, por exemplo, em Fortaleza. Não vou afirmar porque lá estive somente 1 vez.

      Me parece que o investimento foi todo pro pólo de artesanato criado no Recife Antigo e os poucos artesãos que restam nas feirinhas mais antigas ficam renegados. É triste…

      A oportunidade é dada aos que já tem certo renome e prestígio e os outros ficam sem incentivo.

      Obrigada pelas suas considerações. Foram relevantes pra gente pensar como o Poder Público age em relação à classe.

  23. Lucy disse:

    Olha, não é o lugar mais lindo mesmo, mas tem história sim, lembro da feirinha desde quando tinha 4 anos, isto foi a quase 4 décadas. Tem a igreja ali, do século 18. Lembro da praia com um faixa de areia enorme, o mar está levando tudo. Dos pastéis japoneses, “do único lugar para tomar caldo-de-cana”, de aviões imensos de papel, ali já teve até parque de diversões. Lembro da gente pulando corda com uma planta que tirávamos da areia, pai e mãe, vizinhos, brincávamos de ciranda… Até metade dos anos 80 tinham alguns restaurantes bons por ali, uma pizzaria excepcional que dava quase de frente, as pessoas marcavam de se encontrar lá com a criançada, saudades… Depois nos anos 90, quanta tristeza, aqueles turistas todos, prostituição, ninguém ia mais lá. Quanta gente ficou com raiva dos turistas, principalmente os estrangeiros, Recife caiu fundo no poço naquele período, má administração, turismo sexual para todo mundo ver. Depois um dia alguém disse “a feirinha voltou”, como foi bom saber. Reformaram e reformaram de novo, não com o mesmo brilho, aquele charme sabe, foi-se, mas “é a feirinha!” Sinceramente, talvez muitos sintam assim, hoje nem me importo muito se o turista gosta ou não da feirinha. Estou feliz que a feirinha ainda existe e ponto. A cidade é grande. Pelo turismo sem método quase se destruiu um marco da simplicidade, da infância de muita gente, como foi bom ter um pedaço da nossa feirinha de volta.

    • Lucy,

      Achei seu relato da feirinha tão lindo! De alguma forma me teletransportei para essa feirinha da sua infância que você descreveu e me pareceu um lugar tão agradável!

      Gostaria de te dizer que eu não sou contra a feirinha. Sou contra essa “forçação” de barra dela ser um lugar turístico. Talvez se ela fosse hoje o que era na sua infância, acho que a recomendaria pros turistas. Seria um lugar que remeteria à inocência, às coisas simples da vida.

      E em nome da sua memória e de todos que puderam desfrutar dessa feirinha que você descreveu, também compartilho da sua alegria de ter uma feirinha (mesmo que não seja aquela de antes) de volta pro recifense.

      Obrigada pelo seu relato, achei lindo! Adorei conhecer essa estória da feirinha!
      Um beijo!

  24. Joao disse:

    Moro em Boa viagem e frequento bastante a feirinha, e digo tem muito artesato sim, tem comida típica etc… teve uma época q ficava sem feira durante uns dias, a prefeitura alegava q era para o povo de BV poder usar a praça, maior piada ninguém ia pra lá a praça ficava as moscas sem a feira tinha prostituição na praça assalto e mendigos dormindo nos bancos, qnd a feira voltava dava gosto de descer com a familia pra lá tinha turistas gente de todo lugar atistas de rua comidas gostosas etc… oq falta na feira é culpa da prefeitura q ta pouco se lixando p feira n investe n culda fiscaliza para acabar com esse coisas errdas q vc citou, é uma pena q feira teja abandonada pela ptefeitura pois sem ela n dar nem vontade de ir para aquela praça mal iluminada e sem srgurança alguma.

    • João, concordo contigo que o Poder Público tem de intervir e criar atrativos pra feirinha. É um espaço que tem potencial e, se bem estruturada, ela pode ser parada obrigatória com louvor!

      Obrigada pela sua contribuição com as suas impressões aqui pra gente. 🙂

  25. Leila D'Angelo disse:

    Camila,
    Primeiramente, belo texto. Parabéns pela clareza e objetividade ao colocar suas ideias.
    Vou a Recife em janeiro e, como vou ficar em um hotel na praia de Boa Viagem, vou à feirinha até para dar uma volta e sentir a brisa do mar. Inclusive estamos planejando jantar no restaurante que você indicou. Quando voltar, lhe digo o que achei.
    Beijos
    Leila D’Angelo

    • Oi, Leila!

      Que bom que o post te ajudou com mais informações para planejar sua viagem. Vou adorar saber sua opinião da feirinha e da cidade como um todo. Está convidadíssima a voltar aqui pra contar o que achou de Recife. 😀
      Um beijo e boa viagem!!!

  26. Ewerton disse:

    Moro em Recife e costumo frequentar lugares turísticos, a feirinha não tem nada de extraordinário realmente, mais se tratando de ser localizada em um bairro como boa viagem onde falta locais democráticos e populares com peças artesanais e variedade na culinária regional acho que faz dela ter mais pontos positivos que negativos, sem contar que o turista se sente bem por ter peças lindas artesanais (principalmente em prata que sou fissurado), e comer uma tapioca recebendo a brisa do mar faz a praça ser um passeio ou visita proveitosa..
    abração

    • Oi, Ewerton!

      Olha, você me fez repensar minhas opiniões. Realmente em Boa Viagem, uma dos bairros mais procurados por turistas e onde eles geralmente se hospedam, não há muitas opções. Só há a praia. A região carece de mais atrativos e nesse contexto a feirinha pode ser algo positivo.

      Obrigada pela visita e pela contribuição.
      Abraços!

  27. Dean Rodrigues disse:

    estou indo esta semana a Recife, levo minha familia e ficaremos em um hotel próximo a feirinha… pretendo conhece-la e acho válido o seu ponto de vista sobre o local, é mais sensato! melhor do que aqueles comentários que elogiam, elogiam e depois decepcionam.
    Valeu!

    • Dean,
      Muito feliz com o teu comentário, viu? Ainda bem que há pessoas que entendem o que a gente quer dizer. 🙂

      Sinceramente espero que a Feirinha te surpreenda positivamente. E outros lugares daqui também. Abraços e boa viagem!!!

  28. Joana disse:

    Ridículo, descordo completamente! Moro bem ao lado, e tem sim seus defeitos, mas oque nessa vida é perfeito? Ótimo lugar, recomendo a todos!

    • Joana,

      Concordo que nada é perfeito e nem totalmente ruim. Na minha visão há mais pontos negativos do que positivos na feirinha. As pessoas criam uma expectativa que é algo maravilhoso e, eu pelo menos, não vejo assim.

      Mas o bom seria você dizer porque acha o lugar bom para as pessoas que forem conhecer ter mais visões do lugar. 🙂

  29. telma disse:

    Vou ao Recife por esses dias,será que vc pode me dar alguma dica de onde encontrar enxoval de bebê bordado? Não conheço nada aí.Aguardo.

    • Oi, Telma.

      Acho que dessa vez não vou poder ajudar, infelizmente. Não sei onde encontrar enxoval. Mas se você quer bordadeira eu recomendo que você vá à Casa da Cultura, onde tem artesanato. Pode ser que lá anguém te indique uma bordadeira ou as peças sejam vendidas lá mesmo.

      Abraço.

  30. claudionil disse:

    Camila, achei o post ótimo! A indignada dos comentários deve ser a dona da banquinha da camiseta! Aliás, achei nada a ver a tal camiseta, humor negro infeliz…fui a Recife e Olinda e, por sorte, não fui na tal feira!
    Bjokas, Claudia @pequenoviajante

    • Claudia,

      É bem possível que seja alguém da própria feirinha, viu? As pessoas não conseguem entender o que é visão crítica e ataque, invasão.
      Da próxima vez que vier descolo outras dicas de lugares massa pra você.
      Um cheiro sabor tapioca!

  31. Thais Fioruci disse:

    Olá,
    Entendi sua colocação. Bem, nunca fui à Recife mas posso imaginar como é essa feirinha. Valeu pelas dicas!
    Abraços
    Thais Fioruci

  32. Adriana disse:

    Camila, eu gostei da feirinha e nao sou de recife, discordo de voce quando diz que não é bom para turista pois no meu caso, passeei pela orla no fim da tarde, terminei a caminhada na feirinha onde realmente nao tem muita novidade, igual a varias outras, mas comprei alguns ímãs e por fim comi uma ótima tapioca! Também achei a igrejinha linda! Vc deve ser acostumada com ela, mas turista nao ta nem aí, adora uma feirinha mesmo que tenha as mesmas coisas de sua cidade. Bjs

    • Oi Adriana!!!

      Que bom que foi válida pra você a ida à feirinha e que você compartilhou sua experiência aqui comigo e com os leitores. As tapiocas realmente são boas, quando vou à feirinha é para comê-las.

      Acho que você deve ter razão quando diz que tem um pouco do hábito de conhecer o lugar. Como a vejo sempre talvez não me encante mais. Mas isso não acontece com outros lugares da minha cidade. Aí acho que pode ter um pouco disso, mas há também outros fatores que me fazem não recomendá-la para turistas.

      Enfim, a polêmica da feirinha continua…

      Obrigada pelas suas impressões e pela visita ao ao blog.

      Um beijo!

  33. carol disse:

    Frequento a feirinha a muito tempo, e acho um lugar otimo pra passeio, principalment para turistas. Discordo totalmente das suas palavras, que foram na minha opiniao, infelizes.

    • Oi, Caroline!
      Eu também frequento o lugar eventualmente, como disse lá no texto. A minha opinião é que, para turistas, não é o lugar mais legal para visitar pelos motivos que coloquei. Mas é a minha opinião. Que bom que vivemos numa democracia e cada um pode expor seu ponto de vista. Eu expus o meu lá no texto e você aqui nos comentários. Cada pessoa que ler o texto pode ter os 2 pontos de vista e tirar suas conclusões. Isso que é o legal.
      Obrigada pelo comentário e por expor sua opinião. Ela torna o espaço desse blog ainda mais rico.

  1. 4 de abril de 2014

    […] Tem os sonhos que são realizados O espetáculo dos Lençóis Maranhenses, tem os desabafos Ir às ruas por que mesmo?, tem as descobertas 10 coisas que descobri morando na França, tem as lembranças das primeiras viagens As viagens da nossa infância, tem a polêmica 3 motivos pra não ir à Feirinha de Boa Viagem… […]

Fala aí

%d blogueiros gostam disto: