Amsterdam – a cidade que vai te surpreender.

Europa 22fev-06mar 889Que lugar é esse?

Amsterdam é a capital da Holanda, uma cidade de uns 800 mil habitantes super encantadora. A minha impressão pessoal sobre a cidade é que ela é um mix do antigo com o novo, de coisas bem distintas e que em outros lugares não fariam o menor sentido, mas lá casam muito bem.

A cidade tem uma arquitetura linda, com as casas coladas, todas diferentes. As ruas são pequenas, cortadas por canais, bicicletas e barcos em toda parte. O meu guia disse haver mais de 100 canais e 1000 pontes na cidade. Eu duvidei da veracidade da informação, mas achei que pode haver um fundo de verdade.

O fato é que lá essa arquitetura com as casinhas e cheias de pontes pode dar a impressão que Amsterdam é uma cidade antiga, que parou no tempo. Mas a modernidade da cidade não se encontra (somente) na sua arquitetura, esse “moderno” está no ar da cidade, no futebol, na cerveja, nas mulheres do red light district, na liberdade de consumo de substâncias aqui ilícitas… Enfim, no jeito mais leve das pessoas, bem diferente de outros lugares.

Muita gente (e eu me incluía neste grupo) pensa que ser moderno é ter muito prédios novos e uma cidade super hightech, com avenidas grandes, cortadas por arranha-céus, e destruir o antigo para transformá-lo em novo, em algo “moderno”. Para mim Amsterdam vai na contramão e mostra ser possível casar esses dois mundos perfeitamente.

Creio que dificilmente a cidade irá decepcionar o viajante, porque ela é multifacetada. Melhor: que ela não só não decepciona, como surpreende quem lá chega. Então, se você considera incluir Amsterdam no seu roteiro, saiba que ela vai, de alguma forma, te agradar.

Como chegar lá?

Cheguei à Amsterdam de trem, vindo de Paris. Levou umas 3 horas de viagem. Mas há a possibilidade de voos diretos para lá (que devem sair mais caros para os bolsos dos brasileiros). O que achei interessante de lá é que a estação de trem fica bem no centro da cidade, o que facilita bastante a vida do turista. Assim que você sai da estação já dá de cara com os canais, as (lindas) casinhas bem juntinhas, ou seja, além de ser um charme, é uma mão na roda chegar de trem.

Saca só os canais e os arcos das pontes. Muito lindo, né? Foto: naViagemcomCamila.

A minha viagem foi um “bate-volta” como dizem pelas minhas bandas: vai num dia bem cedinho e volta no mesmo dia. Achei pouco, não vi tudo que queria, mas se você quer só ter uma noção da cidade é válido. Se você é daqueles que vão querer entrar nas atrações (tipo euzinha aqui), curtir a cidade, recomendo uns 2 dias, no mínimo. Se você quer só dar uns passeios, sem entrar nos lugares, um dia é mais que suficiente para conhecer a cidade.

Faço essa ressalva porque descobri (a duras penas) que há várias formas de viajar e as pessoas tem interesses diversos. Então para mim é o máximo entrar nos lugares, ouvir explicações, entender a história do lugar. Só que isso faz com que cada lugar leve umas 2 horas para ser devidamente visto. Já outras pessoas querem só ver, tirar a foto, sentir o clima e partir para o próximo lugar. Para essas pessoas 30 minutos em uma atração são mais que suficientes.

Creio que a viagem ideal é aquela em que você consegue mesclar lugares que serão só vistos e outros em que há um interesse maior, onde se deve entrar e ouvir as explicações e explorar bem o local.

Boa viagem!

Se você quer informações sobre os pontos turísticos clique aqui.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 28 de abril de 2014

    […] 4 cidades (Londres, Paris, Brugge e Amsterdam) […]